Ruído



O ruído é considerado como todo o som que produza uma sensação incómoda, de desconforto a nível auditivo, capaz de alterar o bem-estar da própria pessoa. A medição do ruído é feita através do sonómetro (calculo do nível médio para um determinado intervalo de tempo) e classificada consoante a sua intensidade, sendo a unidade de medida em decibéis (dB). A intensidade de um determinado ruído, não é o único fator que se deve ter em conta para avaliação dos danos causados na saúde dos indivíduos pois, o tempo de exposição também vai influenciar as consequências dessa exposição.
A escala de valores de nível de pressão sonora varia entre 0dB (A)  (limiar da audição) e 130 dB (A)  (limiar da dor), como mostra a seguinte imagem.


Ruído Ambiental

O ruído encontra-se presente em várias situações diárias como por exemplo, o trafego (automóvel, aeroporto, comboio), na indústria (fábricas, atividades comerciais), atividades ruidosas (feiras, festas, discotecas), zonas residenciais (provocado pelas pessoas) e por causas naturais (trovoadas).

A exposição excessiva ao ruído pode provocar, na saúde humana, algumas alterações como:
  • Alterações físicas, como perda de audição, que podem ser temporárias ou permanentes, consoante a intensidade e o tempo de exposição ao ruído;
  • Alterações fisiológicas, alterações a nível da atividade do corpo como, alterações da pressão sanguínea, do ritmo cardíaco e respiratório, e tensões musculares;
  • Alterações psicológicas, como alterações de comportamento, irritabilidade, stress, fadiga, diminuição da capacidade de concentração;



VOCÊ SABIA QUE...

  • A perda total de audição pode acontecer quando a pessoa está exposta diariamente, durante 8 horas seguidas, a sons com intensidade superior a 85 dB, como em discotecas e aeroportos;
  • Quando a intensidade de ruído atinge 100 dB pode causar "trauma auditivo" e a consequentemente a surdez;
  • A exposição a 120 dB, além de provocar lesão no nervo auditivo, provoca no mínimo, tonturas e aumento do nervosismo;
  • O ruído de 140 dB pode destruir totalmente o tímpano;
  • Perto de 5% das perdas auditivas devem-se ao uso de MP3 ou outros aparelhos eletrónicos;


Legislação

  • Decreto-Lei n.º 9/2007 de 17 de Janeiro - Regulamento Geral do Ruído;
  • Decreto-Lei nº 221/2006 de 8 de Novembro - Emissões Sonoras para o Ambiente do Equipamento para Utilização no Exterior (Revogado pelo Decreto Lei nº 221/2006 de 8 de Novembro);
  • Decreto-lei nº 129/2002 de 11 de Maio - aprova o novo Regulamento dos Requisitos Acústicos dos Edifícios; Alterado pelo Decreto-lei nº 96/2008 de 9 de Junho;
  • Decreto-lei n.º 146/2006, de 31 de Julho - transpõe a Diretiva n.º 2002/49/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 25 de Junho - Avaliação e gestão do ruído ambiental;
Partilhar no Facebook