Qualidade do Ar



O ar é um bem essencial para a sobrevivência do Homem e deve ser controlado relativamente à sua qualidade. Desde a ação humana (por exemplo o trafego) até as fenómenos naturais (por exemplo os vulcões) todos eles emitem para a atmosfera substâncias químicas, alterando a sua composição.
O ar que respiramos, caso não seja de qualidade, pode causar efeitos na saúde humana, nos seres vivos, meio ambiente e nas edificações.
Os principais poluentes presentes na poluição urbana são, o monóxido de carbono, partículas em suspensão, ozono, dióxido de carbono e metais pesados.
A exposição a estes poluentes provoca um aumento do aparecimento de doenças respiratórias.



Conselhos de saúde de acordo com o índice da qualidade do ar




DICAS ÚTEIS
  • Sempre que poder dê prioridade aos transportes públicos;
  • Caso use o carro particular, tente juntar colegas que façam o mesmo percurso para partilha do veículo;
  • Reduza a velocidade de circulação no seu automóvel e diminuirá também no consumo de combustível e emissões para a atmosfera;


Legislação
  • Diretiva 2008/50/CE, de 21 de Maio - estabelece um intercâmbio recíproco de informações e de dados provenientes das redes e estações individuais que medem a poluição atmosférica nos Estados-membros;
  • Decreto-Lei n.º 102/2010, de 23 de Setembro - estabelece os objetivos de qualidade do ar tendo em conta as normas, as orientações e os programas da Organização Mundial de Saúde, destinados a preservar a qualidade do ar ambiente quando ela é boa e melhorá-la nos outros casos.
Partilhar no Facebook