Ecologia

 

Eco-Escolas

  


O Eco-Escolas é um programa internacional promovido pela ABAE - Associação Bandeira Azul da Europa que pretende encorajar ações e reconhecer o trabalho de qualidade desenvolvido pelas escolas, no âmbito da Educação Ambiental e visa garantir a participação de crianças e jovens na tomada de decisões, envolvendo-os na construção de uma escola e de uma comunidade mais sustentáveis.

O Programa desenvolve um diversificado conjunto de iniciativas para a rede sob a forma de projetos, desafios e concursos às quais as escolas inscritas poderão aderir. O Eco-Escolas fornece, assim, fundamentalmente metodologia, formação, materiais pedagógicos, apoio e enquadramento ao trabalho desenvolvido pela escola. 

A Câmara Municipal da Lousã apoia os Estabelecimentos de Ensino que aderem ao projeto e que pretendem candidatar-se ao Galardão Eco-Escolas, custeando as despesas e dando apoio logístico às atividades desenvolvidas. De salientar que nos últimos anos tem havido bastante adesão a este projeto e que algumas escolas do Concelho puderam já hastear a Bandeira Verde.

Mais informações no site do Eco-Escolas.

 

PÉS na Terra!

    

O projeto educativo Pés na Terra! – Projeto Escola Sustentável pretende promover novos comportamentos a partir do despertar da consciência para conceitos relacionados com a preservação e respeito pelos recursos naturais, materiais e energéticos, dos quais dependemos diariamente. O projeto fornece dados à comunidade educativa sobre os consumos de cada Estabelecimento de Ensino, informação que pode ser útil para promover a adoção de comportamentos adequados, cívica, ambiental e ecologicamente responsáveis.

A divulgação dos consumos procura alertar toda a comunidade - alunos, docentes, monitores, não-docentes, pais, mães e encarregados de educação - para o desenvolvimento sustentável, a poupança de recursos básicos, a preservação e o respeito pelo que é de todos.

Projeto PÉS na Terra!

 

Ecopontos nas Escolas

   


A Autarquia faz recolha de resíduos sólidos urbanos nos Jardins de Infância e Escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico do Concelho: papel, vidro, embalagens, pilhas, tampinhas, rolhas de cortiça, tinteiros, óleos alimentares usados.

Uma vez que a recolha nas escolas nem sempre está abrangida pelos circuitos de recolha da empresa que atua na Lousã, a ERSUC, existe um circuito próprio de recolha nos estabelecimentos de ensino. Esta iniciativa pretende apoiar as atividades de educação ambiental desenvolvidas.


Hortas Pedagógicas

     

A Autarquia apoia os projetos dos Estabelecimentos de Ensino que pretendam desenvolver o gosto pelas atividades agrícolas e de jardinagem, através da criação e acompanhamento de Hortas Pedagógicas.

Estas hortas permitem às crianças e jovens observar e investigar o desenvolvimento das sementes e plantas, experimentar diferentes culturas e, simultaneamente, dinamizam e embelezam os espaços exteriores dos Jardins de Infância e Escolas.

Os projetos das Hortas Pedagógicas têm envolvido as famílias na sua manutenção e têm mesmo proporcionado refeições preparadas com os produtos da horta, confecionadas na Escola.

 
Jovens Repórteres para o Ambiente

        

Jovens Repórteres para o Ambiente é um programa internacional que pretende contribuir para o treino do exercício de uma cidadania ativa e participativa enfatizando a vertente do jornalismo ambiental. 

Inicia-se com um projeto local, em que os jovens investigam, reportam e comunicam recorrendo aos jornais, internet e outros meios de comunicação. Potencia ainda possibilidades de intercâmbio em especial durante as Missões para Reportagem Ambiental. Podem participar, neste projeto promovido pela ABAE - Associação Bandeira Azul da Europa, grupos escolares (dos 13 aos 21 anos) ou free-lancers (dos 15 as 21 anos). A inscrição é gratuita.

Em março de 2015 a Lousã recebeu uma Missão para Reportagem Ambiental, onde jovens de diversos países puderam investigar (através de entrevistas, inquéritos, etc…) e interpretar questões ambientais / de sustentabilidade relevantes ao nível do Concelho da Lousã como se fossem jornalistas, reforçando os seus conhecimentos no domínio do ambiente, das línguas estrangeiras e das novas tecnologias e técnicas de comunicação, em articulação com jovens locais.

Para participar, visite o site dos "JRA".


Partilhar no Facebook